sábado, 10 de abril de 2010

Maratona Escolar Joaquim Nabuco - II ETAPA

REGULAMENTO - CONCURSO NACIONAL
TEMA: "Joaquim Nabuco, sua vida e sua obra"

Participantes 

 
Alunos do ensino médio das redes pública e particular com abrangência no território nacional.

Apoio Cultural
Academia Brasileira de Letras

Regulamento da Maratona Escolar Joaquim Nabuco

I- Do tema

A Maratona Escolar, promovida pela Caixa Econômica Federal, em colaboração com a Academia Brasileira de Letras, será realizada mediante elaboração de uma redação - texto escrito sobre o tema " Joaquim Nabuco, sua vida e sua obra".

II- Dos participantes

A Maratona destina-se aos alunos do ensino médio, regularmente matriculados nas redes pública e particular, com abrangência no território nacional.

III- Do conteúdo e da forma

A redação será desenvolvida em prosa, contendo no máximo 30 linhas, se apresentada em manuscrito, com letra legível, podendo ser digitada (2.100 caracteres - corpo 12, espaçamento simples).
O trabalho entregue fora da especificação será desclassificado.

IV- Dados a fornecer

Ao final do texto, deverão constar os seguintes dados:

- Do Aluno:
• Nome completo
• Ano e turma
• Endereço residencial
• Telefone
• E-mail

- Do Professor orientador
• Nome completo
• Disciplina
• Telefone / E-mail

- Do Colégio/Diretor
• Nome do colégio
• Endereço completo (incluir cidade/ CEP)
• Nome do diretor
• Telefone / E-mail

V- Dos prazos, datas e locais

• 1ª fase: pesquisa e produção dos textos pelos alunos com orientação do professor ' 5/4 a 17/5/2010
• 2ª fase: envio das redações ao Instituto Antares ' até 21/5/2010
• Pelos Correios : Rua Visconde de Pirajá, 142 , Grupo 1201/1203 - Ipanema - Rio de Janeiro/RJ CEP 22.410-003)
• Pela internet : www.maratonaantares.com.br
• 3ª fase: 1ª seleção das redações recebidas pelo Instituto Antares
• 24/5 a 16/6/2010
• 4ª fase: entrega dos textos selecionados à Academia Brasileira de Letras/ ABL
• 17/6/2010
• 5ªfase: seleção dos finalistas pela ABL
• até 24/6/2010.
• 6ª fase: divulgação dos resultados pela ABL/ Instituto Antares
• última semana de junho ( 28/6 a 3/7/2010).
• 7ª fase: viagem-prêmio dos 5 finalistas e professores orientadores.
• 3ª semana de julho (18 a 24/7/2010)

V- Da seleção

• A seleção dos trabalhos será realizada conforme calendário, através do Instituto Antares e da Academia Brasileira de Letras da seguinte forma:

• O Instituto Antares selecionará inicialmente os 3 (três) melhores textos de cada Estado participante da Maratona.
• Encaminhará à ABL as 15 (quinze) melhores redações selecionadas.
• A ABL designará comissão composta de 3 acadêmicos, que selecionarão os 5 (cinco) melhores textos recebidos.

VI- Da premiação

Serão premiados os professores e os alunos dos 5 (cinco) melhores textos classificados em âmbito nacional, com viagem cultural ao Rio de Janeiro e com kit de livros literários.

VII- Dos prêmios

O Instituto Antares se responsabilizará pela organização de dois tipos de kits de livros para serem entregues aos ganhadores: alunos e professores orientadores.

VIII- Das disposições finais

• O direito sobre os trabalhos dos alunos passará a ser da Academia Brasileira de Letras.
• Não será permitida a revisão de classificação.
• Os casos omissos no presente regulamento serão resolvidos pelo Instituto Antares em conjunto com a Academia Brasileira de Letras.





Quem foi Joaquim Nabuco?


O abolicionista do Brasil era filho do senador José Tomas Nabuco de Araujo. Formou-se em Direito em 1870 e logo se tornou embaixador. Sua entrada para a Câmara marcou o início de sua campanha a favor da abolição da escravatura. Em 1883, em Londres, publicou "O Abolicionismo", sua principal obra. Ao ser proclamada a República, em 1889, permaneceu intransigente nas convicções monarquistas e, mais de uma vez, resistiu ao apelo dos chefes da nova política para retornar ao serviço diplomático.


Retirou-se da vida pública, dedicando-se à sua obra e aos estudos. A amizade com Machado de Assis nasceu das visitas à redação da "Revista Brasileira". Lá conheceu também José Veríssimo e Lúcio de Mendonça, cujo convívio fez nascer a Academia Brasileira de Letras, em 1897.


Foi diplomata, político, orador, poeta e memorialista. Além de "O Abolicionismo", "Minha Formação" figura como uma importante obra de memórias, onde se percebe o paradoxo de quem foi educado por uma família escravocrata, mas optou pela luta a favor dos escravos. Dizia sentir "saudade do escravo" pela generosidade deles, num contraponto ao egoísmo dos senhores.


O poeta e escritor Calos Nejar em poucas palavras resume a vida de Nabuco. "Nem uma nuvem sozinha faz a primavera, mas Nabuco sozinho fez a primavera. Esse foi o milagre da vida dele".






Nenhum comentário:

Postar um comentário