domingo, 30 de setembro de 2012

WEBCONECTAR

Consegui elaborar o novo cronograma de webconferências até o final do ano letivo de 2012. Todos os projetos atuais como o "Formação de suporte técnico para Lieds do proinfo", "Aluno e Mestre on line" e "Curso normal e a webconferência" estão previstos no programa denominado "WEBCONECTAR".
Se você acredita que as novas tecnologias podem somar-se aos instrumentos disponíveis para a melhoria da educação pública estadual do Estado do Rio de Janeiro, do seu Estado em particular ou do seu Município, venha, participe e ajude na divulgação do Programa "WEBCONECTAR", um programa dedicado a instrumentalizar, demonstrar e a divulgar a tecnologia de webconferência na educação pública brasileira.
Para ajudar na divulgação do programa "WEBCONECTAR", divulgue nosso blog entre seus contatos voltados para a educação pública nos Estados e nos Municípios do Brasil. O desenvolvimento e a apropriação dessa nova tecnologia na escola pública brasileira, dependerá da interação, participação e instrumentalização do máximo de profissionais preocupados com o incremento de novos instrumentos de tecnologia educacional capazes de colaborar com o aumento da qualidade.
Datas, horários e outros detalhes desse programa você tem acesso pelo -

Blog da webconferência na educação pública - http://webconfeducpublica.blogspot.com.br/

DIVULGANDO PESQUISA SOBRE WEBCONFERÊNCIA

http://webconfeducpublica.blogspot.com.br/

Amigas e amigos da Seeduc-RJ e das Regionais, estou começando uma pesquisa sobre a webconferência na educação pública em nosso Estado e no Brasil. Vocês podem me ajudar replicando esse pedido para seus contatos com o perfil abaixo?
Essa pesquisa é para formandos do curso normal, professores de escolas públicas de todo o Brasil, responsáveis por laboratórios de informática de escolas, integrantes de NTE`s, NTM`s e cursistas de nível superior em qualquer área de licenciatura. Se puderes multiplicar para todos os seus contatos com esse perfil, lhes agradeço.
Questionário - Clique aqui para colaborar com a pesquisa sobre webconferência na Educação Pública.

Obs.: Como parte de um projeto pessoal, em 2013/2014 pretendo ingressar em um programa de mestrado onde eu possa estudar todas as nuances da webconferência e seus impactos na educação pública estadual do estado do Rio de Janeiro (redundante mas necessário). Ainda não encontrei onde (em que universidade) vou fazer isso mas, já sei o que quero pesquisar. Essa pesquisa que lhes peço ajuda é parte embrionária de meus desejos e anseios nessa linha de estudo. Conto com a ajuda de todos(as). Abraços e até a próxima.

Professor Sandro Ribeiro

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

GUIA DE REDAÇÃO PARA O ENEM

Enem

Instituto lança manual com orientações para a redação

Segunda-feira, 30 de julho de 2012 - 19:12
O ministro Aloizio Mercadante e o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, explicaram o Guia do Participante (foto: Fabiana Carvalho)Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) têm mais uma ferramenta para se preparar para as provas. A Redação no Enem 2012 – Guia do Participante foi lançado na tarde desta segunda-feira, 30, pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O ministro Aloizio Mercadante e o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, apresentaram o manual.

O guia detalha os critérios de correção das redações do Enem, orienta os estudantes e apresenta exemplos de redações que obtiveram nota máxima no exame. Além de estar disponível na internet, 1,6 milhão de exemplares do guia serão distribuídos para escolas da rede pública.

Para a edição deste ano do Enem o número de corretores teve um aumento de 40%, e o sistema de correção foi aperfeiçoado. A nota da redação será dividida entre cinco competências: demonstrar conhecimento da norma culta padrão da língua escrita; compreender a proposta de redação e aplicar conceitos para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo; selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista; demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação, e elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Cada redação será avaliada por dois corretores independentes. Caso haja diferença superior a 80 pontos em qualquer competência ou maior que 200 pontos no total, a prova será reavaliada por um terceiro corretor. Persistindo as discrepâncias, uma banca avaliadora dará a nota final.

De acordo com o ministro Aloizio Mercadante, apresentar os critérios de correção fortalece o exame. “Neste guia está definido o que se espera de cada uma das competências da redação, para que o estudante saiba o que os avaliadores esperam. É a primeira vez que temos um material que ajude os estudantes”, explicou o ministro.

O ministro ainda destacou que os estudantes terão acesso à correção das redações para fins pedagógicos, mas a forma como os textos serão divulgados ainda não está definida. A divulgação é parte do termo de ajustamento de conduta firmado pelo MEC com o Ministério Público Federal.

O guia pode ser acessado gratuitamente na página do Inep na internet.

Assessoria de Comunicação Social
Palavras-chave: educação básica, Enem, guia
 
Fonte: MEC

MEC - MONTEIRO LOBATO

MEC reafirma posição a favor da obra de Monteiro Lobato

Terça-feira, 25 de setembro de 2012 - 20:05
O Ministério da Educação reafirmou nesta terça-feira, 25, a posição absolutamente contrária a qualquer tipo de censura à obra do escritor Monteiro Lobato (1882-1948). Ações propostas no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo Instituto de Advocacia Racial e Ambiental (Iara) e pelo técnico em gestão educacional Antônio Gomes da Costa Neto argumentam que a obra As caçadas de Pedrinho tem conteúdo racista.

O MEC, baseado em parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE), entende que uma nota explicativa nas edições futuras é instrumento suficiente para contextualizar a obra.

Em reunião nesta terça-feira, 25, em Brasília, proposta pelo ministro Luiz Fux, do STF, com representantes de movimentos de combate ao racismo, os secretários do MEC de educação básica, Cesar Callegari, e de educação continuada, alfabetização, diversidade e inclusão, Cláudia Dutra, defenderam o valor literário da obra de Lobato. Para Callegari, o acesso à informação científica e cultural deve ser preservado. “O MEC defende a plena liberdade de ideias e o acesso dos estudantes a produções culturais e científicas com a mediação de um professor”, afirmou.

De acordo com Cláudia Dutra, o Ministério da Educação tem trabalhado na formação de professores para a educação etnorracial. “Entre 2006 e 2012, foram formados mais de 139 mil professores, e a demanda da área para os próximos dois anos é de 56 mil profissionais”, disse. “O MEC assumiu o compromisso da expansão dos programas de formação.”

Os resultados da reunião desta terça-feira serão encaminhados ao ministro Luiz Fux, a quem cabe tomar a decisão sobre o tema.

Assessoria de Comunicação Social
Palavras-chave: educação etnorracial, Monteiro Lobato, livro
 
Fonte: MEC

SIMULADO - QUESTÕES DA UERJ

Pré-Vestibular Social

Simulados on-line

O conteúdo desta página é destinado exclusivamente aos alunos, professores e coordenadores do Pré-Vestibular Social. Para voltar à página principal clique aqui.

Simulado Novo

Acesso o simulado online 09 - Modelo UERJ clicando aqui.


Simulados anteriores


12/08/2012




12/08/2012




29/06/2012




29/06/2012




01/06/2012




18/05/2012




27/04/2012




03/04/2012







Fonte:http://pvs.cederj.edu.br/sys/simulados_2012.php

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O QUE É UM MEME?



Esse exemplo foi retirado de uma vídeoconferencia do blog: http://blogs.educared.org/red-pronino/blogbrasil/


Um meme, termo criado em 1976 por Richard Dawkins no seu bestseller O Gene Egoísta, é para a memória o análogo do gene na genética, a sua unidade mínima. É considerado como uma unidade de informação que se multiplica de cérebro em cérebro, ou entre locais onde a informação é armazenada (como livros) e outros locais de armazenamento ou cérebros. No que diz respeito à sua funcionalidade, o meme é considerado uma unidade de evolução cultural que pode de alguma forma autopropagar-se. Os memes podem ser ideias ou partes de ideias, línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos e morais, ou qualquer outra coisa que possa ser aprendida facilmente e transmitida enquanto unidade autônoma. O estudo dos modelos evolutivos da transferência de informação é conhecido como memética.
Quando usado num contexto coloquial e não especializado, o termo meme pode significar apenas a transmissão de informação de uma mente para outra. Este uso aproxima o termo da analogia da "linguagem como vírus", afastando-o do propósito original de Dawkins, que procurava definir os memes como replicadores de comportamentos.
A chave de todo ser humano é seu pensamento. Resistente e desafiante aos olhares, tem oculto um estandarte que obedece, que é a ideia ante a qual todos seus fatos são interpretados. O ser humano pode somente ser reformado mostrando-lhe uma ideia nova que supere a antiga e traga comandos próprios.—Ralph Waldo Emerson
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Meme

Memes de Internet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arrows-move.svg
Em 22 de setembro de 2012 foi proposta a renomeação deste artigo para Meme (Internet). Se não concorda, use a página de discussão.

"O RLY?", um dos mais conhecidos memes de Internet
O termo meme de Internet é usado para descrever um conceito que se espalha via Internet.[1] O termo é uma referência ao conceito de memes, que se refere a uma teoria ampla de informações culturais criada por Richard Dawkins em 1976 no seu livro The Selfish Gene.

Índice

Descrição


Meme conhecido como "All your base are belong to us"
Na sua forma mais básica, um Meme de Internet é simplesmente uma ideia que é propagada através da World Wide Web. Esta ideia pode assumir a forma de um hiperlink, vídeo, imagem, website, hashtag, ou mesmo apenas uma palavra ou frase. Este meme pode se espalhar de pessoa para pessoa através das redes sociais, blogs, e-mail direto, fontes de notícias e outros serviços baseados na web tornando-se geralmente viral.
Um meme de Internet pode permanecer o mesmo ou pode evoluir ao longo do tempo, por acaso ou por meio de comentários, imitações, paródia, ou mesmo através da recolha de relatos na imprensa sobre si mesmo. Memes de Internet podem evoluir e se espalhar mais rapidamente, chegando às vezes a popularidade em todo o mundo e desaparecendo tudo em poucos dias. Eles estão distribuídos de forma orgânica, voluntariamente, e peer-to-peer, ao invés de por meio predeterminado ou automatizado. Uma importante característica de um meme é pode ser recriado ou reutilizado ou por qualquer pessoa.
Seu rápido crescimento e impacto chamou a atenção de pesquisadores e da indústria [2]. Os pesquisadores criaram modelos para explicar como eles evoluem e prever quais os memes que vão sobreviver e se espalhar pela web. Comercialmente, eles são usados ​​ativamente no marketing viral, visto como uma forma livre de publicidade de massa. A comunidade da Internet em si tem cultivado métodos para estimular a geração e a divulgação de memes bem sucedidos (exemplos: TED Talks, digg, hashtags)[carece de fontes].
O termo "meme" foi cunhado por Richard Dawkins em seu best-seller de 1976 "The Selfish Gene"[3] ou "O Gene Egoísta".

Usos

Relações públicas, publicidade e profissionais de marketing têm abraçado memes da Internet como uma forma de marketing viral e marketing de guerrilha para criar buzz marketing para seu produto ou serviço. Memes de Internet são usados em razão do seu custo-benefício, e porque eles são uma moda (às vezes auto-consciente), eles também são utilizados como uma forma de criar uma imagem de inteligência ou modismo.
Os comerciantes, por exemplo, usam memes da Internet para criar interesse em filmes que de outra forma não gerar publicidade positiva entre os críticos. O filme de 2006 Snakes on a Plane gerou muita publicidade através deste método[4].
Usado no contexto de relações públicas, o termo seria mais um chavão publicitário de um meme próprio da internet, embora não haja ainda uma implicação de que o interesse em o conteúdo é para fins de trivialidades, coisas efêmeras, ou leviandade ao invés de simples publicidade e novidades.[5]
Uma forma comum de meme de internet é criada quando uma pessoa, empresa, grupo, musical, ou o gosto é promovido na internet com o valor da cultura pop. Sites de humor, por exemplo, estão entre os maiores utilizadores desse tipo de recurso cômico.

Tipos e Composição

Os memes podem ser de vários tipos, como um desenho, geralmente em preto e branco. Alguns são caricaturas, como o Trollface[6], \o/, alguns são "homens palitos", como o Fuck Yeah, e alguns são claramente uma fotografia adaptada para um desenho, como o Are You Serious Face[7][8]
Também poder estar em forma de frases, geralmente acompanhada de um desenho, as frases são sujeitas à alterações e trocadilhos. Um exemplo é o Forever Alone, usado em situações de solidão ou desapontamento com a vida, que pode se tornar Forever a Scone, para efeito humorístico.[9]

Referências

  1. Dawkins, Richard (1989), The Selfish Gene (2 ed.), Oxford University Press, p. 192, ISBN 0-19-286092-5, "We need a name for the new replicator, a noun that conveys the idea of a unit of cultural transmission, or a unit of imitation. 'Mimeme' comes from a suitable Greek root, but I want a monosyllable that sounds a bit like 'gene'. I hope my classicist friends will forgive me if I abbreviate mimeme to meme. If it is any consolation, it could alternatively be thought of as being related to 'memory', or to the French word même. It should be pronounced to rhyme with 'cream'."
  2. Kempe, David and Kleinberg, Jon and Tardos. Maximizing the spread of influence through a social network. ACM.
  3. Karl Hodge (10 de agosto de 2000). It's all in the memes. The Guardian. Página visitada em 2007-07-05.
  4. David Carr. Hollywood bypassing critics and print as digital gets hotter. New York Times. Página visitada em 2007-07-05.
  5. Título não preenchido, favor adicionar.
  6. Trollface / Problem? - Know Your Meme.
  7. Are You Serious Face / Seriously? - Know Your Meme.
  8. American Atheists Accepts the Meme.
  9. Forever Alone - Know Your Meme.

Bibliografia

  • Gerson, Jen. "Meme's the word." Toronto Star Tuesday, 22 de agosto de 2006. LIFE, page C01.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Memes_de_Internet

AVALIAÇÃO EXTERNA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO
ATOS DA SECRETÁRIA
RESOLUÇÃO SEEDUC Nº 4.437 DE 29 DE MARÇO DE 2010
INSTITUI O SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – SAERJ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.
A SECRETÁRIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO RIO JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, conforme o contido no processo administrativo nº E-03/3.674/2010,
CONSIDERANDO:
- a importância de elevar a qualidade da educação pública do Estado do Rio de Janeiro, situando-a em patamares compatíveis com a importância econômica, social e cultural desta Unidade Federada no cenário nacional;
- a necessidade de instituir mecanismos que contribuam para a melhoria da qualidade do ensino ofertado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro à população fluminense;
- a necessidade de avaliarmos as competências e habilidades dos alunos da rede estadual de ensino ao final de cada série de aprendizagem;
- a necessidade de criar estratégias, formas e meios de estimular a aprendizagem, a permanência e o sucesso na progressão dos alunos da rede pública estadual de ensino, e
- a necessidade de acompanharmos a evolução do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da rede estadual de ensino, inclusive nos anos pares para os quais o INEP não produz tal indicador,
RESOLVE:
Art. 1º - Fica instituído o Sistema de Avaliação da Educação do Estado do Rio de Janeiro – SAERJ, que avaliará anualmente o desempenho dos alunos da rede de ensino desta Secretaria de Estado com o objetivo de produzir um diagnóstico apurado da realidade educacional, com consequentes desdobramentos regionais e por unidades escolares e que permita ao governo estadual a formulação, monitoramento e reformulação das políticas educacionais.
Art. 2º - Os alunos serão avaliados nas disciplinas de Português e Matemática, por meio de prova padrão a ser aplicada a todos os alunos de um mesmo ano/série, assegurando-se assim, a todos, igualdade de condições no processo avaliativo.
§ 1º - As avaliações serão realizadas durante o último bimestre do ano letivo.
§ 2º - A Secretaria de Educação poderá incluir outras disciplinas na avaliação externa do SAERJ se acreditar necessário para a política educacional adotada.
§ 3º - A princípio serão avaliados os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental até a 3ª série do Ensino Médio e 4ª série do Ensino Normal, assim como das fases equivalentes da Educação de Jovens e Adultos, ficando a critério da Secretaria de Educação a exclusão de quaisquer destas séries em um dado ano de acordo com o orçamento disponível e política educacional adotada.
Art. 3º - As atividades de elaboração das provas, logística da avaliação, leitura ótica, processamento dos dados e elaboração de relatórios e boletins com os resultados das escolas, Coordenadorias Regionais e Secretaria de Estado, estarão sob a responsabilidade de instituição externa especializada, contratada pela Secretaria de Estado de Educação para este fim, em conformidade com sua demanda e orientações.
Art. 4º - Como incentivo aos alunos, para que se apropriem da importância da avaliação externa para verificação de suas aprendizagens e se sintam motivados a participar, pode-se adotar diferentes sistemas de premiação.
Art. 5º - O prêmio a ser oferecido e o quantitativo de alunos premiados serão fixados em resolução editada pela Secretaria de Estado de Educação.
Art. 6º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.
Rio de Janeiro, 29 de março de 2010
TEREZA PORTO
Secretária de Estado de Educação
Completando as informações iniciais segue a postagem do site da SEEDUC RJ (http://www.educacao.rj.gov.br/index5.aspx?tipo=secao&idsecao=340)
A Secretaria de Estado de Educação deu início, em abril de 2011, ao Saerjinho, sistema de avaliação bimestral do processo de ensino e aprendizagem nas escolas. A partir de agora, os alunos do 5º e 9º ano do Ensino Fundamental e das três séries do Ensino Médio das escolas estaduais de ensino regular presencial farão, ao final de cada bimestre, provas de Língua Portuguesa e de Matemática. O objetivo é acompanhar mais de perto o rendimento dos estudantes, detectando de maneira mais ágil e fiel as dificuldades de aprendizagem.
Os resultados vão apontar a eficiência e a qualidade do trabalho desenvolvido em cada unidade escolar e serão aproveitados nas diversas instâncias do sistema de ensino. Com este retrato será possível, por exemplo, ajustar as práticas docentes à realidade dos estudantes e traçar políticas públicas de melhoria da qualidade da Educação Básica.
É muito importante que os alunos participem e que toda escola esteja envolvida neste processo! Essas provas ajudarão a SEEDUC a fazer uma escola ainda melhor para todos!

Diretor, confira o manual com informações sobre essa avaliação. Clique e saiba mais!

Saiba mais sobre as atribuições dos coordenadores regionais, diretores e professores clicando aqui.

Entenda as matrizes de referência do Saerjinho aqui.
 
 
 
Quem é professor da SEEDUC/RJ pode acessar o banco de itens e preparar atividades baseadas nas habilidades trabalhadas no bimestre.
 
 




 

CURRÍCULO MÍNIMO

Um recado a todos os professores de Língua Portuguesa e Literatura da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro, no link abaixo vocês poderão ter acesso aos currículos preparados por professores da Rede para auxiliar nosso trabalho. Vocês também poderão encontrar materiais pedagógicos preparados de acordo com o planejamento do Currículo Mínimo. 




FILMES BRASILEIROS

No link abaixo será possível assistir ou baixar filmes brasileiros completos, muito útil para auxiliar no trabalho com obras da Literatura Brasileira.



BOAS AULAS!